• DELIVERY
  • (45)3031-3939
  • (45)99946-7891
Saiba como identificar o melhor momento para comprar dólar ou euro.
Saiba como identificar o melhor momento para comprar dólar ou euro.

Chegou o momento de responder a pergunta de um milhão de dólares: qual é o melhor momento para comprar dólar ou euro? Talvez você não goste da resposta, mas não existe um momento ideal. O que acontece é que o mercado cambial é muito instável, por depender de diversos fatores externos que influenciam nos preços das moedas.

Porém, não temos apenas más notícias. É possível economizar na compra de moeda estrangeira se você conhecer as influências no mercado cambial e adotar algumas estratégias. É disso que trataremos no artigo abaixo. Boa leitura!
Como funciona a variação de preços das moedas estrangeiras?

Primeiro, vamos definir o que é uma taxa cambial: é a quantidade de reais necessária para se comprar uma moeda estrangeira. A moeda estrangeira mais negociada no Brasil é o Dólar Americano, seguida pelo Euro.

A taxa de câmbio é uma espécie de unidade de medida aplicada na economia. Aqui no Brasil o câmbio é flutuante, ou seja, não sofre controle sistemático do governo e a variação de taxa ocorre, principalmente, em função da oferta e demanda no mercado.
Funciona assim: quando há muita oferta no mercado, ou seja, muitas pessoas ou empresas vendendo a moeda, a cotação tende a cair. Quando há poucas pessoas ou empresas vendendo, a cotação aumenta.

É por conta disso que não existe um dia ou época exata para comprar moeda estrangeira, pois seus preços são influenciados por diversos fatores que não podem ser previstos sempre com exatidão, já que episódios inesperados podem acontecer e interferir no preço.
Conhecendo os fatores de influência e os considerando na hora de planejar a troca de seus dólares ou euros, é possível economizar e encontrar o melhor preço. Vamos conhecer alguns deles agora.

Fatores que influenciam nas taxas de câmbio:
A demanda pela moeda é o fator que mais influencia diretamente no mercado de câmbio, como já vimos acima. Mas existem outros fatores. Um deles engloba as “intervenções” do Banco Central, que atua, principalmente, quando existe uma instabilidade muito grande no mercado cambial, comprando ou vendendo dólares para tentar “equilibrar” o mercado.

Vários fatores econômicos e políticos também podem influenciar na taxa de câmbio, como, por exemplo, a taxa de juros no Brasil e nos EUA, a instabilidade política no Brasil, a corrupção, entre outros. A partir disso, é possível prestar atenção em alguma questões para conseguir um preço melhor:

→ Histórico de variação da moeda:
é possível pesquisar na internet o histórico de valores tanto do dólar quanto do euro, em grandes portais do setor ou no site do Banco Central. Se a moeda estiver em uma queda progressiva por muitos dias ou até meses, ou se estiver estável, pode ser uma boa hora para comprar. Também é possível procurar por padrões de alta nos preços e, assim, evitá-los.

→ Economia do momento:
ficar atento ao contexto atual brasileiro, levando em consideração a política e a economia, pois acontecimentos muito influentes podem alterar os preços.

→ Macroeconomia:
é importante estar informado sobre os cenários políticos e econômicos não só do Brasil, mas também dos principais países do mundo, principalmente Estados Unidos, China e países europeus. O que acontece na política econômica destes lugares tem grande influência na demanda e oferta das principais moedas estrangeiras.

→ Calendário político:
os acontecimentos políticos como eleições presidenciais e votações importantes, além de momentos de crise política, também devem ser levados em consideração. Crises políticas tendem a aumentar o preço do dólar, principalmente porque diminuem os investimentos no país da crise, diminuindo também a oferta da moeda.

Comprar aos poucos ou comprar toda a quantia de uma vez?
A dica da Iguassu Câmbio é em momentos de instabilidade nas taxas é comprar a moeda aos poucos, pois é muito difícil prever quando realmente pode ser a menor taxa do dólar ou euro. A moeda é volátil, portanto, quanto mais espaçadas as trocas, melhor.
Comprando em diversos momentos, o cliente sempre terá uma “taxa média de valor”, ou seja, se não comprar pela melhor taxa, também não será sempre pela pior. É a melhor opção para quem não quer correr riscos.

Você deve definir uma frequência mensal e seguir essa estratégia. Dessa maneira, não ficará tão refém das oscilações das duas moedas, pois já terá uma parcela do dinheiro garantido. Apenas, não deixe para comprar tudo na última hora, pois pode ser que a moeda fique ainda mais cara e você terá de fazer toda a troca com um valor mais alto.

Por fim, planeje-se para economizar

O planejamento é a melhor estratégia para conseguir a taxa ideal de compra, já que não é possível prever a oscilação dos preços de dólar ou euro com certeza absoluta.

Listamos abaixo ações de planejamento que podem auxiliar você a economizar na troca da moeda, de forma consciente:
• Buscar os preços em diferentes casas de câmbio e corretoras;
• Acompanhar os fatores que influenciam as taxas;
• Comprar aos poucos até fechar a quantia final;
• Planejar com antecedência;
• Trocar no país de origem, em nosso caso, o Brasil;
• Comparar e comprar online.

Quanto tempo antes é preciso planejar a compra?
O quanto antes possível. Como é muito difícil prever exatamente quando vão ocorrer os fatores que podem aumentar ou baixar o valor das moedas, o melhor é comprar aos poucos. Com seis meses de antecedência, já é possível adquirir uma boa média de preço ao final.

Siga sempre essa regra: não existe o melhor momento de comprar, existe o melhor planejamento, que minimiza os riscos.

QUERO RECEBER MEU [E-book] Como se sair bem em Puerto Iguazú